Depressão

Elton de Sousa Moura

Psicólogo, pós-graduado em Psicopatologia pela Faculdade São Camilo e em Psicologia Hospitalar em Cardiologia pelo Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia. Especialista clínico pelo Conselho Federal de Psicologia. Atualmente cursa Formação em Psicanálise pelo Instituto Sedes Sapientiae. Atendimento Presencial | Online para adultos e adolescentes

O "Mal do Século"

A depressão é um distúrbio afetivo que afeta o emocional da pessoa, que passa a apresentar tristeza profunda, falta de apetite, de ânimo e perda de interesse generalizado, como aponta o Ministério da Saúde

A Organização das Nações Unidas chega a mencionar que o estado depressivo é considerado o “Mal do Século”. 

Por que falar sobre depressão?

Porque quanto mais falarmos deste estado emocional mais munida de informação a população estará possibilitando assim a identificação deste transtorno de humor em seu início e não retardando o seu tratamento.Eu acredito que se informar com conhecimentos sólidos, coerentes, e disseminá-los com nossos próximos é um começo. Em outras palavras, falar de depressão tem que fazer parte do nosso dia a dia; assunto da mesa de café da manhã.

Basta darmos um “google” na rede e veremos milhares de sites que descrevem como se caracteriza a depressão: humor deprimido, perda de interesse ou prazer em quase todas as atividades durante pelo menos duas semanas, podendo ser acompanhada de planos ou tentativas suicidas.

Mas tratando-se de doença, leitor, não podemos apenas consultar o “Dr. Google”, uma prática muito comum hoje em dia. Muitos já chegam na consulta apenas para validar o diagnóstico que ele mesmo se nomeia por causa de suas pesquisas na internet. Vale lembrar que diagnóstico se faz com um especialista, na vida real, e não na virtual.

Então quer dizer que há confusão em relação ao diagnóstico?

Sim! O quadro depressivo muitas vezes pode se confundir com um quadro de tristeza. Veja abaixo esse quadro que ajuda a diferenciarmos uma coisa da outra.

depressão

Quais são os sintomas depressivos?

Quadro de sintomas

Estou com depressão! E Agora?

Calma, quem dá o diagnóstico correto é um profissional da saúde, lembre-se sempre disso.  Se você se identificou com alguns destes sintomas busque um desses profissionais, que são qualificados e podem lhe ajudar.

Terapia psicológica ajuda?

Sim! Estudos mostram que a parceria de psicólogo e psiquiatra traz uma eficiência no tratamento da depressão. Mas fique atento para não cair na cilada de pensar que psicoterapia é para gente doente. Esse é um pensamento muito difundido em nossa cultura e não é verdade!

A terapia ajuda a você a olhar e resolver problemas que estão atrapalhando o seu desenvolvimento. Veja a seguir o que a influencer Jout Jout fala sobre psicoterapia, em seu canal no You Tube, no vídeo Psiquê Humana.

Serviço: O nome  dessa “parada meio teatral” (sic) de terapia mencionada, no final do vídeo, pela Jout Jout, leva o nome de Psicodrama que é um método de ação profunda e transformadora, que trabalha tanto as relações interpessoais como as ideologias particulares e coletivas que as sustentam. Sua aplicação é uma das mais eficientes e criativas nos campos da saúde, da educação, das organizações e dos projetos sociais.

Gostou do texto?   Faça essa informação chegar a quem precisa,  comente e/ou compartilhe em suas redes sociais.Informação parada é desperdício.

Consta no relatório da OMS a seguinte informação:

“No Brasil, 5,8% da população sofre com esse problema, que afeta um total de 11,5 milhões de brasileiros. Segundo os dados da OMS, o Brasil é o país com maior prevalência de depressão da América Latina e o segundo com maior prevalência nas Américas, ficando atrás somente dos Estados Unidos, que têm 5,9% de depressivos.” G1, 2017

O suicídio, segundo dados da OMS, “aumentou gradativamente no Brasil entre 2000 e 2016: foi de 6.780 para 11.736, uma alta de 73% nesse período. As maiores taxas de crescimento foram registradas entre jovens e idosos, de acordo com o Ministério da Saúde”2.

A mesma organização nos aponta que “no mundo, o suicídio acomete mais de 800 mil pessoas, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS). É a segunda causa de morte no planeta entre jovens de 15 a 29 anos — a primeira é a violência”.

Olhando para esses números é impossível negar que a depressão se tornou uma questão de Saúde Pública. E é essencial nos aproximarmos do tema, para termos um maior esclarecimento das características.

É inadmissível ainda encontrarmos falas do tipo “Depressão é coisa de rico”; “Ah, isso é frescura”; “Preguiça”, dentre tantas outras coisas jocosas que ouvimos

Lembre-se sempre!

 Saiba que a depressão é uma realidade que não escolhe etnia, posição social, e tantas outras coisas. Podemos dizer que ela é democrática. Todos nós podemos desenvolver depressão, lembrando que há alguns fatores que tornam algumas pessoas mais propensas que outras.

Saber identificar quando as situações da vida estão começando a perder o colorido ou quando a vida começa a perder o sabor, (tipo aquele arroz que você esqueceu de colocar o sal), é muito importante para que consequentemente possamos saber os caminhos onde encontraremos ajuda especializada.

Rua Doutor Virgílio de Carvalho Pinto 301 | Pinheiros | Metrô Fradique Coutinho

Criação de Sites com por UpSites. Todos os direitos reservados.
Elton de Sousa Moura – Psicólogo – CRP - SP 129482
WhatsApp chat