Template Post Blog

Vida mágica?

O que acontece quando mantemos relações mágicas com as coisas? Neste post vamos entender os impactos desta prática e seus efeitos.

Tenho observado e em certa medida também sendo vítima de uma vida mágica e seu efeitos, assim como muitos, desta onda dos manuais, das receitas magicas para alcançarmos nossos objetivos de uma forma mais rápida.

Baixe o e-book e sobre isso e saiba como conquiste aquilo! Faça você mesmo: 5 passos para dominar aquilo. . Faça isso para atrair aquilo, e tantas outras fórmulas mágicas que nos vemos tentados a adotar.

Mas o que isso quer dizer? A serviço do que esses títulos mágicos estão?

Refletindo sobre isso e também a respeito dessa “cegueira mágica” que estamos sendo convidados a entrarmos, e muitas vezes mergulhando fundo, chego à ideia de que o que mantém isso tão atrativo para nós é termos a ilusão, mesmo que efêmera, de evitarmos a parte doida que o amadurecer nos cobra.

Sustentar o tempo que as coisas levam naturalmente para se desenvolverem e pagar o preço de estar constantemente lidando com a frustração de não alcançarmos o prazer imediato, de nos depararmos com o limite ou de que nem tudo está sob o nosso controle é tão forte e intenso, gera tanto sofrimento que nos apegamos a qualquer oferta de encurtar o caminho. E aí essas “dicas” são tão atrativas porque nos dão a falsa ideia de que não há sofrimento no processo de conquista.

É tentador pular a parte chata da vida, como se tivéssemos uma varinha mágica. É tentador querer só as medalhas e pular a parte sofrida dos treinos, dos arranhões, do tropeçar …

Mas a vida não tem manual amigos, não é só choro e muito menos só risos ou mágica.

Vida real é estarmos constantemente aprendo a oscilar entre esses extremos. E como a música do Milton mesmo nos diz: É preciso ter gana e possuirmos a a estranha mania de ter fé na vida

Porque infelizmente não conseguimos ter o controle de avançar ou recuar o tempo da vida.

Como disse em um vídeo em meu instigaram, temos que saber lidar com nossa incompletude.

Lembra a experiência de colocar um grão de feijão no algodão úmido e esperar germinar, que alguns de nós fazíamos na escola? Quem não ia lá todo dia pra ver se ele já tinha brotado? lembra da ansiedade? Da frustração?

Pois bem, agora eu te pergunto: essa ansiedade/frustração se assemelha com a sentida atual? 

Seja quando enviarmos uma mensagem para alguém e esperamos a confirmação de leitura e se intensifica quando observamos que o outro leu e demorou para responder. Ou a angústia que é esperar carregar a página da internet quando o nosso sinal de internet está fraco… 

É aí é neste exatamente neste lacuna que somos levados… Precisamos de um celular novo, mais rápido. Ou, precisamos ler mais, estudar mais. Como fazermos isso de uma forma rápida. Ah, tem algum app para isso, para aquilo. 

Amigos a vida não nos permite um resumo, ela é intensa! Tem que lidar com o pacote completo: oscilar entre ter e não ter; sofrer por não ter ou por ter. E tantas outras coisas que nos deixam na corda bamba da vida.

Aprender a andar pelo “caminho do meio” da vida tende a retardar problemas corriqueiros como depressão, ansiedade, e tantas outras patologias contemporâneas.

E aí, como que é isso para você?

compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email